Síndrome de Down

90.00

Webstudy

REF: 11948 Categorias: ,
Partilhar

Descrição

A Trissomia 21 define-se como “uma alteração da organização genética e cromossómica do par 21, pela presença total ou parcial de um cromossoma extra nas células do organismo, ou por alterações de um dos cromossomas do par 21 por permuta de partes com outro cromossoma de outro par de cromossomas” (Morato, 2002). A Trissomia 21 poderá ser detetada antes do nascimento através de um rastreio pré-natal (APPACDM, 2002).
As crianças com trissomia 21 têm um desenvolvimento similar mas mais lento, comparativamente com as crianças sem esta problemática (Morato, 2002). Estas crianças beneficiam de uma intervenção educativa e terapêutica estruturada e baseada em atividades que desenvolvam capacidades funcionais e significativas. Sempre que possível, estas crianças devem estar integradas no sistema regular de ensino, numa perspetiva de escola inclusiva (APPACDM, 2002).


Idade Mínima: 0
Idade Máxima: 0
Situação:
Habilitações Mínimas:
Habilitações Específicas:


Dar a conhecer os aspetos específicos da Trissomia 21, principalmente as suas causas, tipos, diagnóstico, características e estratégias de intervenção.


Módulo I – Conceptualização Teórica
Definição
História
Etiologia
Tipos de Trissomia 21

Módulo II – Características da Criança Com Trissomia 21 na Infância
Características da Criança com Trissomia 21
Desenvolvimento da Criança com Trissomia 21
Trissomia 21 e a Aprendizagem da Leitura e Escrita

Módulo III – Diagnóstico/Rastreio
Classificação para Síndrome de Down (SD)
Critérios de Diagnóstico
Diagnóstico Clínico
Patologias Associadas à SD
Diagnóstico Laboratorial
Técnicas de Rastreio Pré-Natal

Módulo IV – Intervenção
Intervenção Educativa
A Inclusão/Integração

Módulo V – Estudo de Caso



4 – Formação a distância – E-learning (individual)


A avaliação do processo de formação baseia-se em três vertentes: avaliação diagnóstica (aquando do início do curso), avaliação formativa/contínua (durante o curso) e a avaliação sumativa (no final de cada módulo e/ou do curso).

A classificação final no curso resultará da média ponderada, numa escala de 20 pontos ou percentual (0 a 100%), das classificações parcelares tendo em conta os seguintes critérios e ponderações:

TF (Média simples dos testes finais relativos a cada módulo do curso e/ou trabalho final): 80%.
PS (Participação e contribuição individuais nas sessões síncronas e fóruns de discussão): 10%.
AS (Assiduidade nas sessões síncronas): 10%.


Todos os formandos que atingirem os objetivos pedagógicos definidos para o curso que frequentaram, obterão um Certificado de Formação Profissional que será emitido através da Plataforma SIGO (GEPE – Ministério da Educação), tal como previsto na Portaria nº 474/2010, de 8 de Julho. O Certificado será, posteriormente, enviado pelos CTT – Correios de Portugal, num prazo máximo de 30 dias úteis, após lançamento da nota do curso na pauta de avaliação final.


 

Partilhar