Promoção da Saúde na Infância

80.00

Webstudy

Partilhar

Descrição

“A Educação de Infância é a primeira etapa da educação básica no processo de educação ao longo da vida, sendo complementar da ação educativa da família, com a qual deve estabelecer estreita relação, favorecendo a formação e o desenvolvimento equilibrado da criança” (ME, 1997).
Partindo deste pressuposto, encaramos e Educação de Infância como uma etapa essencial à criança, onde lhe é possibilitado um desenvolvimento pessoal e social e uma adaptação ao mundo em seu redor. A criança tem oportunidade de desenvolver a expressão e a comunicação, abrir a sua imaginação, despertar a sua curiosidade e espírito crítico num ambiente de segurança e bem-estar.
Para esta primeira etapa educativa torna-se indispensável a construção de uma aliança entre pais/ familiares da criança e educadores. Este aspeto tem adquirido uma crescente importância, atendendo aos tempos de hoje, representados por ritmos de vida acelerados caracterizados por ansiedade e stress.
Derivando deste aspeto, as crianças permanecem nas creches, jardins-de-infância, infantários, instituições particulares de solidariedade social, escolas, …, horas sem fim. Encontramos estas instituições educativas repletas de uma pluralidade de crianças provenientes de famílias de diferentes níveis sociais, que invoca a indispensabilidade de as preparar, num contexto real, para uma vida futura com qualidade.
É aqui que nos surge a área da saúde como transversal e essencial para a criança em todas as áreas de conteúdo pré-escolares. Tal imprescindibilidade surge, uma vez que nem todos os pais/encarregados de educação possibilitam as melhores ou mais eficazes condições de saúde aos seus educandos, o que nos remete novamente para o princípio que a educação escolar/pré-escolar tem de ser, desde logo, complementar da ação educativa da família.
Intensifica-se assim, de acordo com Precioso (2004), a forma de encarar estas instituições educativas como “locais privilegiados para fazer Educação para a Saúde”.


Idade Mínima: 0
Idade Máxima: 0
Situação:
Habilitações Mínimas:
Habilitações Específicas:


Este curso pretende focalizar a atenção na importância da Promoção da Saúde no contexto da Educação Pré-Escolar, possibilitando a reflexão sobre os meios para a alcançar e a proporcionar entre as crianças.


Módulo I – Conceito de Saúde e sua Evolução
Os Cinco Períodos Essenciais na Evolução do Conceito de Saúde

Módulo II – Dimensões e Determinantes de Saúde

Dimensões da Saúde
. Dimensões de Saúde Individual
. Dimensões de Saúde Societal e Ambiental

Determinantes da Saúde
. Meio Ambiente
. Estilos de Vida
. Biologia Humana
. Assistência Médica

Módulo III- Promoção da Saúde e Empowerment
Promoção da Saúde
. Origem da Promoção da Saúde
. Evolução da Promoção da Saúde
“Empowerment”

Módulo IV – Educação para a Saúde
A Educação para a Saúde e a sua Evolução
. A Educação para a Saúde Informativa
. A Educação para a Saúde Comportamental
. A Educação para a Saúde Crítica
A Educação para a Saúde

Módulo V – Educação para a Saúde na Infância e na Educação Pré-escolar
A Educação para a Saúde na Infância
A Educação para a Saúde no Contexto Pré-Escolar

Módulo VI – Atividades /Estratégias para a Educação para a Saúde no Contexto da Educação Pré-Escolar
Organização/Planeamento de Atividades na Área da Saúde
Uma Atividade para a Educação para a Saúde – um exemplo construtivo

Módulo VII – Ética na Educação para a Saúde no Contexto da Educação Pré-Escolar
A Ética
A Ética na Educação para a Saúde
A Ética na Educação para a Saúde no Contexto Pré-escolar



4 – Formação a distância – E-learning (individual)


A avaliação do processo de formação baseia-se em três vertentes: avaliação diagnóstica (aquando do início do curso), avaliação formativa/contínua (durante o curso) e a avaliação sumativa (no final de cada módulo e/ou do curso).

A classificação final no curso resultará da média ponderada, numa escala de 20 pontos ou percentual (0 a 100%), das classificações parcelares tendo em conta os seguintes critérios e ponderações:

TF (Média simples dos testes finais relativos a cada módulo do curso e/ou trabalho final): 80%.
PS (Participação e contribuição individuais nas sessões síncronas e fóruns de discussão): 10%.
AS (Assiduidade nas sessões síncronas): 10%.


Todos os formandos que atingirem os objetivos pedagógicos definidos para o curso que frequentaram, obterão um Certificado de Formação Profissional que será emitido através da Plataforma SIGO (GEPE – Ministério da Educação), tal como previsto na Portaria nº 474/2010, de 8 de Julho. O Certificado será, posteriormente, enviado pelos CTT – Correios de Portugal, num prazo máximo de 30 dias úteis, após lançamento da nota do curso na pauta de avaliação final.


 

Partilhar