Primeiros Socorros: Princípios gerais

0.00

Evoluir

Partilhar

Descrição

Os Primeiros Socorros são, por definição, o conjunto de medidas tomadas na presença de um acidente ou doença súbita, no sentido de melhorar, ou pelo menos estabilizar, o estado da vítima até à chegada de profissionais especializados. Para que estas medidas sejam executadas de forma correta, é fundamental que a pessoa que presta socorro possua conhecimentos gerais de primeiros socorros. Em termos de obrigações legais, a temática de emergência e primeiros socorros é uma matéria importante na formação geral dos trabalhadores em saúde e segurança do trabalho regulamentada pela Lei n.º 102/2009, de 10 de setembro.


Idade Mínima: 0
Idade Máxima: 0
Situação:
Habilitações Mínimas:
Habilitações Específicas:


Conhecer os princípios básicos de primeiros socorros para responder de uma forma geral a necessidades criadas por situações de acidentes ou doença súbita visando a estabilização da vítima até à chegada de profissionais especializados.


I. Introdução aos primeiros socorros
1. Sistema Integrado de Emergência Médica
1.1. As fases do SIEM
1.2. Princípios gerais do socorrismo
2. Exame Geral da Vítima
2.1. Exame primário
2.2. Exame secundário

II. Plano de Ação do Socorrista
2.1. A cadeia de sobrevivência
2.2. Suporte Básico de Vida – SBV
2.3. Obstrução das Vias Aéreas – OVA
2.4. Posição Lateral de Segurança – PLS

III. Plano de Ação do Socorrista em Diferentes Situações de Emergência
3.1. Asfixia;
3.2. Choque;
3.3. Hemorragias;
3.4. Envenenamento/Intoxicações;
3.5. Traumatismos;
3.6. Lesões da pele;
3.7. Lesões articulares, musculares e ósseas;
3.8. Alterações de consciência.

IV. Prática Simulada



1 – Formação presencial/em sala (turma)


AVALIAÇÃO FORMATIVA OU CONTÍNUA
A avaliação formativa ou contínua permite obter informação sobre o desenvolvimento das aprendizagens, com vista à definição e ao ajustamento de processos e estratégias pedagógicas.
Critérios de avaliação formativa:
– a participação e motivação;
– a aquisição e a aplicação de conhecimentos;
– a mobilização de competências em novos contextos;
– o trabalho em equipa/grupo;
– a adaptação a uma nova tarefa;
– a pontualidade e assiduidade.

AVALIAÇÃO SUMATIVA OU FINAL
A avaliação de conhecimentos é composta por uma ou mais provas teóricas e/ou práticas de natureza formativa e sumativa. As provas de avaliação sumativa são de caráter individual, realizadas no final da ação de formação, com incidência nas temáticas abordadas no decorrer do curso.
As provas de avaliação de conhecimentos, corrigendas e pautas de avaliação, são concebidas e da responsabilidade do(s) formador(es).
A avaliação sumativa é expressa nos resultados e objetivos atingidos pelos formandos. Considera-se “com aproveitamento” as pontuações iguais ou superiores a 10 valores e “sem aproveitamento” as pontuações inferiores a 10 valores, informação que constará na pauta de avaliação.

ESCALA DE AVALIAÇÃO: 0 a 20 valores.


A frequência com aproveitamento confere ao formando o direito a receber um Certificado de Formação Profissional com uma nota final igual à classificação obtida na avaliação final da aprendizagem.


 

Partilhar