Educação Parental

95.00

Webstudy

REF: 12039 Categorias: ,
Partilhar

Descrição

Ser pai ou ser mãe não implica apenas dar à luz um(a) filho(a) mas supõe também assegurar a sua higiene e alimentação, ensinar-lhe hábitos e regras para que saiba viver em sociedade, ou seja, socializá-lo.
As funções da família estão historicamente em mudança com necessidade de respostas rápidas e eficazes que possibilitem a integração dos seus agentes. Não obstante, uma das principais funções da família é a função educadora, como responsável chave pela socialização primária da criança.
Para poder desempenhar bem as suas funções de natureza educativa e preventiva, os pais precisam de informação e formação prévia para que se possam adaptar e continuamente às exigências atuais garantindo o desenvolvimento e equilíbrio infantojuvenil.
Com base no envolvimento indispensável dos pais, a necessidade de uma aprendizagem contínua de novas estratégias e metodologias, a educação parental afigura-se como área de crescente investimento.


Idade Mínima: 0
Idade Máxima: 0
Situação:
Habilitações Mínimas:
Habilitações Específicas:


• Potenciar um desenvolvimento saudável dos(as) filhos(as) dotando os progenitores de competências técnico-profissionais relacionadas com os cuidados de saúde na infância, a prevenção de doenças e a promoção de estilos de vida saudáveis;
• Motivar os participantes para a reflexão e transformação das práticas educativas e formativas familiares na ótica da Educação Parental.


Módulo I – O Processo de Socialização através da Família
Socialização primária e secundária
O papel da família na socialização dos filhos – desafios atuais
A importância da relação mãe/pai na socialização do(a) filho(a)

Módulo II – A Educação Parental
Definição de Educação Parental
História da Educação Parental/Familiar
Enquadramento Jurídico, Social e Político da Educação Parental em Portugal
Tipologias de Educação Parental e Familiar
O Perfil do Profissional de Educação Parental/Familiar

Módulo III – Competências Parentais
Autoridade e afetividade
Estilos de educação parental (autoritário, permissivo, superprotetor e democrático) e suas características
A importância do estabelecimento de normas e limites
Técnicas de resolução de problemas
Escuta ativa e sua implementação

Módulo IV – Desenvolvimento Evolutivo e Psicológico do Ser Humano
Etapas de desenvolvimento: 0 aos 2 anos; dos 2 aos 6 anos; dos 7 aos 11 anos; a puberdade e a adolescência
A formação do vínculo pai/mãe e filho(a)

Módulo V – Programas de Educação Parental
Programas/modelo de índole reflexiva
Programas/modelo de índole comportamental
Outros tipos de programas

Módulo VI – Intervenção com as Famílias
Escolas de pais – exemplos práticos
Conceção, gestão e avaliação de um programa de educação parental



4 – Formação a distância – E-learning (individual)


A avaliação do processo de formação baseia-se em três vertentes: avaliação diagnóstica (aquando do início do curso), avaliação formativa/contínua (durante o curso) e a avaliação sumativa (no final de cada módulo e/ou do curso).

A classificação final no curso resultará da média ponderada, numa escala de 20 pontos ou percentual (0 a 100%), das classificações parcelares tendo em conta os seguintes critérios e ponderações:

TF (Média simples dos testes finais relativos a cada módulo do curso e/ou trabalho final): 80%.
PS (Participação e contribuição individuais nas sessões síncronas e fóruns de discussão): 10%.
AS (Assiduidade nas sessões síncronas): 10%.


Todos os formandos que atingirem os objetivos pedagógicos definidos para o curso que frequentaram, obterão um Certificado de Formação Profissional que será emitido através da Plataforma SIGO (GEPE – Ministério da Educação), tal como previsto na Portaria nº 474/2010, de 8 de Julho. O Certificado será, posteriormente, enviado pelos CTT – Correios de Portugal, num prazo máximo de 30 dias úteis, após lançamento da nota do curso na pauta de avaliação final.


 

Partilhar