Aplicação de produtos fitofarmacêuticos com equipamento de pulverização manual

130.00

4uinstitute

Partilhar

Descrição

O Decreto Lei nº173/2005 de 21 de Outubro estabelece que os aplicadores de produtos fitofarmacêuticos nas explorações agrícola e florestais devem possuir formação profissional adequada e certificada pela Direção Geral da Agricultura e Desenvolvimento rural. O despacho 5848/2002 de 15 de Março define o conteúdo programático das ações neste âmbito.


Idade Mínima: 0
Idade Máxima: 0
Situação:
Habilitações Mínimas:
Habilitações Específicas:


Capacitar os participantes para manipular e aplicar de forma segura produtos fitofarmacêuticos, minimizando os riscos para o aplicador, o ambiente, espécies e organismos não visados e o consumidor, utilizando equipamentos de pulverização manual.


Sistemas regulamentares
o Autorização de produtos fitofarmacêuticos
o Classificação, embalagem e rotulagem
o Venda, aquisição e uso responsável
Proteção Integrada (PI)
o Legislação específica e registos
o Prática da PI e tomada de decisão
o Aconselhamento agrícola
o Avaliação comparativa de produtos fitofarmacêuticos e segurança
Produção Integrada (PRODI)
o Princípios da PRODI
o Regulamentação e registos
o Caderno de campo
Modo de Produção Biológico
o Princípios gerais
o Regulamento comunitário relativo ao modo de produção biológico
o Utilização de produtos fitofarmacêuticos em modo de produção biológico
Segurança na utilização de produtos fitofarmacêuticos
o Aspetos toxicológicos inerentes à sua manipulação e aplicação
o Noção de dose, concentração e volume de calda
o Informação e leitura do rótulo
o Segurança para o operador na aplicação manual
o Equipamentos de proteção individual (EPI) segundo as características do produto fitofarmacêutico
Redução do risco na aplicação dos produtos fitofarmacêuticos com equipamentos de pulverização manual
o Tipos e características do material de aplicação manual
o Critérios para a escolha do material de aplicação
o Técnicas de aplicação, calibração, regulação do equipamento de aplicação manual
o Arrastamento da calda e práticas de redução do arrastamento da calda de pulverização
o Conservação e manutenção do material de aplicação manual
Redução do risco para o ambiente, espécies e organismos não visados
o Impacte no ambiente do uso de produtos fitofarmacêuticos
o Risco para as espécies não visadas e medidas de mitigação do risco
o Segurança na manipulação e preparação de caldas e limpeza de equipamentos de aplicação
o Gestão de resíduos de embalagens e resíduos de excedentes de produtos fitofarmacêuticos (obsoletos)
Segurança alimentar
o Limite máximo de resíduos
o Intervalo de segurança
o Exposição do consumidor e cumprimento das indicações do rótulo
Armazenamento e transporte de pequenas quantidades de produtos fitofarmacêuticos
o Condições e características dos locais de armazenamento
o Sinalização, perigos e segurança durante o armazenamento
o Perigos e segurança no transporte
Acidentes com produtos fitofarmacêuticos
o Prevenção de acidentes
o Acidentes de trabalho
o Sintomas de intoxicação e medidas de primeiros socorros



1 – Formação presencial/em sala (turma)


Ao longo do curso são propostos exercícios e atividades. A avaliação formativa é efetuada no decurso da ação de formação, através de testes, trabalho individuais ou em grupo. A avaliação de conhecimentos, de um modo geral, é composta por duas provas de natureza sumativa, uma teórica e outra prática. A prova teórica consiste num teste escrito, incidindo sobre todas as temáticas do curso, devendo ter no mínimo dez perguntas. Serão considerados com aproveitamento, os formandos que tenham tido assiduidade e que obtenham um a pontuação final igual ou superior a 10 valores. A pontuação final resulta da média das pontuações obtidas na prova de avaliação teórica e prática.


Certificado SIGO conforme legislação em vigor


 

Partilhar